banner - SBPC 2022
Voltar

POLÍTICA INDIGENISTA BRASILEIRA - AVANÇOS E RETROCESSOS

Tipo:

Mesa-redonda

Categoria:

Afro e Indígena

Local:

ICC - Anfiteatro 09

Data e hora:

16:00 até 18:30 em 29/07/2022

video-thumbnail

Pessoas


Henyo Trindade Barreto Filho

Henyo Trindade Barreto Filho

Universidade de Brasília

Possuo graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1986), mestrado em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1992) e doutorado em Ciência Social (Antropologia Social) pela Universidade de São Paulo (2001). Fui professor do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) de 1990 a 1994 e do Departamento de Antropologia da Universidade de Brasília (UnB) entre 1994 e 2006. Após esse período na universidade, atuei profissionalmente na sociedade civil, em uma organização não-governamental, na condição de Coordenador de Programas do Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB), onde coordenei por dez anos ações de fortalecimento institucional e de lideranças comunitárias para a defesa dos direitos e o desenvolvimento socioambiental sustentável, e de fomento à conservação da biodiversidade na Amazônia e no Cerrado. Ao longo desses dez anos, integrei o corpo docente - na condição de professor colaborador - do Mestrado Profissional em Desenvolvimento Sustentável, Área de Concentração em Sustentabilidade junto a Povos e Terras Tradicionais do Centro de Desenvolvimento Sustentável da UnB. Em agosto de 2016, por meio de concurso público, retornei ao Departamento de Antropologia da UnB, onde me encontro em estágio probatório como Professor Adjunto A1, desempenhando regularmente atividades de ensino, pesquisa e extensão. Tenho experiência nas áreas de Antropologia e Ciências Ambientais, com ênfase em relações interétnicas, ecologia política, políticas públicas (ambientais e indigenistas) e perspectivas interculturais na educação, atuando principalmente nos seguintes temas: povos indígenas, políticas indigenista e ambiental, meio ambiente e unidades de conservação, gestão territorial e ambiental.