banner - SBPC 2022
Voltar

POBREZA, DESIGUALDADES, PROTEÇÃO SOCIAL E SAÚDE NO BRASIL (ABRASCO)

Tipo:

Conferência

Categoria:

Sênior

Local:

Remoto

Data e hora:

12:00 até 13:30 em 26/07/2022

video-thumbnail
Neste momento, está claro o impacto da pandemia de COVID-19 em inúmeras dimensões da vida em nosso país. Não apenas impactos sanitários, mas também políticos e sociais. No debate dessa complexidade, por vezes os vieses políticos têm ocupado a liderança e em muitas ocasiões uma contribuição de evidências científicas que sustentem hipóteses explicativas dos impactos estão ausentes. Dentre as contribuições de dados empíricos com base científica que preenchem essa lacuna estão as pesquisas do professor Maurício Barreto e colaboradores no Centro de Integração de Dados e Conhecimento para Saúde (CIDACS). O CIDACS vem trabalhando com quatro plataformas de pesquisa, a saber: Rede Covida, Coorte de 100 Milhões de Brasileiros, Equidade e Sustentabilidade e Tecnologia e Inovações para o SUS.

Conferencista


Maurício Lima Barreto

Maurício Lima Barreto

Fundação Oswaldo Cruz, Centro de Pesquisas Gonçalo Moniz - BA

Médico (UFBa), Mestre em Saúde Comunitária (UFBa) e Ph.D. em Epidemiologia (LSHTM- U de Londres). Professor titular aposentado em Epidemiologia do ISC/UFBA e Professor Permanente do PPGSC-UFBa. Desde 2014 é Pesquisador (Especialista) da FIOCRUZ-Bahia. Sua pesquisa abrange uma gama de diferentes tópicos, sempre explorando questões de fundo relacionados aos determinantes sociais e ambientais da saúde, desigualdades em saúde, impacto de intervenções sociais e de saúde na saúde e integração de conhecimento social e biológico para explicações causais na saúde. Entre os projetos que coordenou destaca-se o Núcleo de Excelência(Pronex) "Diarreia infantil: epidemiologia ambiental e molecular e repercussões no desenvolvimento físico e mental"; O projeto Revac-BCG, ensaio comunitário randomizado sobre o efeito da revacinação BCG em escolares sobre a tuberculose, que envolveu mais de 300.000 indivíduos e cujas conclusões contribuíram para definir o fim da revacinação BCG; BAHIAZUL - Estudo sobre o impacto epidemiológico de um programa de esgotamento sanitário na cidade de Salvador, cuja principal artigo foi indicado para o "Lancet paper" de 2007; Um Centro de Excelência (Welcome Trust), focado em estudar o impacto da urbanização, migração e mudanças no estilo de vida e na exposição à infecções na asma na América Latina, com projetos de pesquisa no Brasil e no Equador(Proj SCAALA); e um INCT em Ciência, Inovação e Tecnologias em Saúde(CITECS). Desde 2016, fundou e coordena o Centro de Integração de Dados e Conhecimentos para Saúde (Cidacs) na Fiocruz-Bahia, focado no uso e reuso para pesquisa de grandes bases de dados. Entre os projetos do Cidacs destaca-se a Coorte de 100 milhões de Brasileiros, que tem por foco avaliar efeitos de diferentes programas de proteção social na saúde. Nestes diversos projetos e programas tem trabalhado com colaboradores de diversas áreas do conhecimento (epidemiologia, clínica, estatística, física, matemática, computação. microbiologia, virologia, parasitologia, imunologia, genética, química, antropologia, sociologia e economia) e de diferentes instituições nacionais e internacionais. Seus projetos têm recebido o apoio de agências de financiamento nacionais e internacionais. Publicou mais de 450 trabalhos em revistas científicos, mais de 50 monografias e capítulos de livros. Orientou 18 dissertações de mestrado e 24 teses de doutorado. Como resultado da sua atividade científica tem participado em comitês de assessoramento em questões de políticas de científicas ou de saúde cem diversas organizações nacionais e internacionais. Na CAPES, foi Representante da área de Saúde Coletiva (1995-9) e membro do Conselho Técnico Cientifico (1996-9). Foi coordenador do Comitê assessor em Saúde Coletiva e Nutrição do CNPq (2000-3). Na Organização Mundial da Saúde participou de diversos comitês assessores. No Ministério da Saúde foi membro do CA do Programa de Controle da Tuberculose (2003-6) e da Comissão de Monitoramento e Avaliação do Sistema Nacional de Vigilância em Saúde (desde 2006). De 2005-9 foi membro do Population and Public Health Funding Committee da Wellcome Trust. Foi Conselheiro para América Latina da Associação Internacional de Epidemiologia (2002-8) e vice-Presidente da ABRASCO. Na área editorial científica, no momento é Consultor Editorial do Lancet (desde 2006), Editor Associado da Rev Bras de Epidemiologia (1997-) e da Emerging Themes in Epidemiology (2003 - ) e do Current Epidemiology Reports (2014 - ). Entre março de 2008 e março 2011 foi o Editor-chefe do Journal of Epidemiology and Community Health(JECH). Em 2003. foi eleito Membro Titular da Academia Brasileira de Ciências e em 2013 da The World Academy of Science(TWAS); Desde 1998 é pesquisador I-A do CNPq e é Professor Honorário da London School of Hygiene and Tropical Medicine.