banner - SBPC 2022
Voltar

O FUTURO DA UNIVERSIDADE BRASILEIRA

Tipo:

Mesa-redonda

Categoria:

SBPC Educação

Local:

ICC - Anfiteatro 13

Data e hora:

16:00 até 18:30 em 26/07/2022

Pessoas


Aldo José Gorgatti Zarbin

Aldo José Gorgatti Zarbin

Universidade Federal do Paraná

Graduado (1990), mestre (1993) e doutor (1997) em Química pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Pós-Doc no Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (1997-1998). Professor Titular do Departamento de Química da Universidade Federal do Paraná (início em março/1998), onde é líder do Grupo de Química de Materiais (GQM) daquela instituição. Foi duas vezes coordenador do Programa de Pós-Graduação em Química da UFPR (2002-2004 e 2011-2012). Foi Presidente da Sociedade Brasileira de Química (2016-2018), onde atualmente é membro do Conselho Consultivo (2018-2020). Membro do conselho consultivo da SBPC (2021-2025). Membro titular da Academia Brasileira de Ciências. É Fellow da Royal Society of Chemistry (RSC). Foi editor Associado do periódico Química Nova de setembro/2008 a abril/2016, e editor do Boletim Eletrônico da SBQ no biênio 2012-2014. Desde 2016 é membro do Advisory Board do periódico Materials Horizons, da RSC. Orientador da tese vencedora do Prêmio CAPES de tese na área de Química em 2015, e da tese agraciada com menção honrosa na área de Química no Prêmio CAPES de tese de 2014.. Foi membro do comitê gestor da Rede Nacional de Nanotubos de Carbono (2006-2010), coordenador do projeto PRONEX "Núcleo de Excelência em Nanoquímica e Nanomateriais (NENNAM, 2010-2016)", e atualmente (2016-2022) é o vice-coordenador do "Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Nanomateriais de Carbono". Membro Titular do Comitê de Assessoramento da Química (CA-Química) do CNPq (06/2018-06/2021), sendo coordenador em 2019 e 2020. Membro de vários comitês temáticos de assessoramento em nanotecnologia do CNPq (2005, 2011 e 2012) e da FINEP (2004, 2005, 2010). Membro titular do conselho consultivo da FINEP (2018-2021). Reconhecimento Mérito Acadêmico da UFPR em 2011, 2015 e 2016, e eleito personalidade do ano na área de Ciência e Pesquisa pelo Diário Comércio e Indústria do Paraná (2017-2018). Suas principais linhas de pesquisa estão relacionadas à síntese e caracterização de materiais em escala nanométrica (como nanotubos, grafeno e outras formas de carbono, nanocompósitos, nanopartículas metálicas, polímeros condutores e óxidos de metais de transição) em interfaces líquido/líquido, e estudo da aplicação destes nanomateriais em sensores, dispositivos fotovoltaicos, baterias, capacitores e catalisadores.

Naomar de Almeida Filho

Universidade Federal da Bahia

Professor Titular de Epidemiologia no Instituto de Saúde Coletiva da UFBA. Médico, Mestre em Saúde Comunitária, Ph.D. em Epidemiologia. Doctor of Science Honoris Causa: McGill University, Canadá. Professor Visitante nas seguintes universidades: Universidade da Carolina do Norte, em Chapel Hill, Universidade da Califórnia em Berkeley, Universidade de Montreal e Universidade Harvard. Primeiro Titular da Cátedra Juan Cesar Garcia da Universidad de Guadalajara, México; Professor Convidado da Maestría en Epidemiología da Universidad Nacional de Lanús, Argentina. Pesquisador no campo da epidemiologia de transtornos mentais, particularmente o efeito de raça, racismo, gênero e classe social sobre a saúde mental. Pesquisador nível I-A do CNPq desde 1986. Sua produção científica totaliza 347 trabalhos publicados, incluindo 190 artigos em periódicos científicos (58 em revistas estrangeiras) e 137 capítulos em coletâneas especializadas (23 no exterior), além de 20 livros técnicos (5 no exterior). Recebeu 29 láureas e comendas de âmbito nacional e internacional. Em sua produção acadêmica, destaca-se uma série de livros-texto sobre o método epidemiológico: Epidemiologia & Saúde (com Zélia Rouquayrol, Rio: Guanabara-Koogan, 6. ed. 2003); Introdução à epidemiologia (com Zélia Rouquayrol, Rio: Guanabara-Koogan, 4. ed. 2006); Epidemiologia & Saúde: Fundamentos, Métodos, Aplicações (com Maurício Barreto, Rio: Guanabara-Koogan, 2011); e sobre aspectos epistemológicos da Epidemiologia e do campo da Saúde Coletiva: Epidemiologia sem números (Rio: Campus, 1989; tradução em espanhol, Buenos Aires: Paltex/Opas, 1992); A Clínica e a Epidemiologia (Rio: Abrasco/ APCE, 2. ed. 1997); A Ciência da Saúde (São Paulo: Hucitec, 2000); La ciencia tímida: ensayos hacia la deconstrucción de la epidemiología (Buenos Aires: Editorial Lugar, 2000); O que é Saúde? (Rio: Fiocruz, 2011); Saúde Coletiva: teoria e prática (com Jairnilson Silva Paim, Rio de Janeiro: Medbook, 2014). Foi Reitor da Universidade Federal da Bahia (2002-2010) e da Universidade Federal do Sul da Bahia (2013-2017). Desde então, tem focalizado sua produção acadêmica em estudos sobre a universidade e sua relação com a sociedade, destacando-se os seguintes livros: Universidade Nova: Textos Críticos e Esperançosos (Brasília: Editora UnB, 2007), em co-autoria com Boaventura Sousa Santos, A Universidade no Século XXI: Para uma Universidade Nova (Coimbra: Almedina, 2008) e, em co-autoria com Fernando Seabra Santos, A Quarta Missão da Universidade (Coimbra: Editora da Universidade de Coimbra, 2012). Atualmente é Coordenador do INCTI Inovação, Tecnologia e Equidade em Saúde - INTEQ-Sau?de e atua como pesquisador convidado no Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (USP), onde desenvolve estudos sobre a relação entre universidade, história e sociedade.

Luiz Bevilacqua

Universidade Federal do Rio de Janeiro

Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1959), especialização em Pontes e Grandes Estruturas na TH Stuttgart (1961) e doutorado em Mecânica Teórica e Aplicada - Stanford University (1971). Professor Emérito da COPPE-UFRJ (2008). Na área profissional de engenharia projetou pontes e obras de grande porte (GEOTECNICA S/A), Projeto de tubulações e vasos de pressão para as Usinas Nucleares de Angra (PROMON ENG), Coordenador do Projeto de Veículos de Operação Remota (COPPETEC-PETROBRAS) e Coordenador da consultoria para determinação da integridade estrutural dos Moinhos de Bola de Tubarão da Cia Vale do Rio Doce (COPPETEC-CIA. VALE do RIO DOCE. Na área científica introduziu na COPPE o tratamento variacional do método dos elementos finitos (MEF), com destaque para problemas com descontinuidade, isto é, meios contínuos seccionalmente homogêneos. Aplicações do MEF em placas e cascas. Estudo do comportamento não linear de membranas. Contribuiu também para a solução de problemas de dinâmica, propagação de ondas em sólidos e estabilidade dos meios contínuos. Recentemente trabalha em: 1. Dinâmica de estruturas fractais tendo proposto novo método de determinação de dimensão fractal via resposta dinâmica; 2- modelagem de sistemas biológicos e sociais particularmente: espalhamento da malária com influência sazonal com infectados sujeitos a vários níveis de tratamento, dinâmica populacional do pirarucu com particualr atenção para o cuidado parental e difusão do conhecimento em cadeias sociais, considerando o efeito da criatividade no processo cognitivo. Desenvolve atualmente uma nova teoria para difusão com retenção temporária com aplicações em processos bioquímicos no espaço intra-celular do cérebro; 3 ? Investigação de processos cognitivos e modelagem matemática e computacional em biologia. Na área de administração acadêmica destacam-se a criação do programa de engenharia civil da COPPE-UFRJ, Vice-reitor Acadêmico da PUC-RJ, Diretor da COPPE, Coordenador do comitê estruturação acadêmica e implantação da UFABC- Santo André São Paulo, Reitor da UFABC e responsável pela implantação do Núcleo de Cognição da UFABC. Atualmente coordena junto a Pós-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da UFRJ a implantação do Espaço Alexandria na UFRJ destinado a estimular a integração interdisciplinar em projetos destinados a fazer avançar as fronteiras do conhecimento científico: quebra de paradigmas. Na administração pública foi: Secretário Executivo do MCT; Diretor das Unidades de Pesquisa do CNPq; Diretor Científico da FAPERJ, Presidente da Agência Espacial Brasileira. Participou do comitê de implantação da ABCM (Associação Brasileira de Ciência Mecânicas); Criador e primeiro editor da JBSMSE ( inicialmente RBCM), Journal of the Brazilian Society of Mechanical Sciences and Engineering; coordenador da associação da ABCM com a IUTAM, International Union of Theoretical and Applied Mechanics, sendo um dos representantes brasileiros na IUTAM; membro do comitê de implantação do IAI ?Inter-American Institute for Global Change Research