banner - SBPC 2022
Voltar

NANOMAGNETISMO

Tipo:

Palestra

Categoria:

SBPC Vai à Escola

Local:

Campus Ceilândia - Sala A1 - 48/23

Data e hora:

13:00 até 14:30 em 26/07/2022

Apesar de ser objeto de estudo há mais de setenta anos, o magnetismo de partículas ultrafinas ainda é um campo a ser melhor compreendido, não somente pelo eminente interesse tecnológico, mas também devido a questões básicas relacionadas com sistemas nanoestruturados. Desde um ponto de vista interdisciplinar, o magnetismo de partículas finas desperta o interesse em algumas áreas que estudam sistemas que apresentam naturalmente dispersões de cristalitos magnéticos, como alguns animais, bactérias, ou elementos geológicos. Também podem ser produzidos artificialmente materiais de aplicação potencial em engenharia e química (fluidos magnéticos, tintas magnéticas, catálise, fluidos magneto-reológicos), o que faz com que o estudo de sistemas magnéticos nanoestruturados seja de ampla utilidade. O interesse nestes sistemas foi renovado com a descoberta do fenômeno de magnetoresistência gigante no início dos anos noventa, e, desde então, tem surgido uma série de novos fenômenos que vem despertando o interesse da comunidade científica internacional. A complexidade dos sistemas granulares, aliada com a dificuldade intrínseca de estudar uma única partícula isolada, tem se configurado em um desafio constante que vem sendo continuamente vencido através de novos modelos teóricos, simulações computacionais, e desenvolvimento de novas técnicas experimentais. Nesta apresentação será dado um panorama geral das investigações magnéticas, estruturais e de transporte em sistemas granulares constituídos por partículas magnéticas nanoscópicas imersas em uma matriz não magnética. Em particular, será dada ênfase às implicações tecnológicas destes estudos, e as principais dificuldades enfrentadas pelos pesquisadores que trabalham na área de gravação magnética e aplicações biomédicas.

Palestrante


Marcelo Knobel

Marcelo Knobel

Universidade Estadual de Campinas

MARCELO KNOBEL, 49 anos, é professor titular do Departamento de Física da Matéria Condensada do Instituto de Física ?Gleb Wataghin? da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), atuando na investigação experimental de materiais magnéticos nanoestruturados. Foi Pró-Reitor de Graduação da UNICAMP de 2009 a 2013, sendo responsável, entre outras ações, pela implantação do Programa Interdisciplinar de Educação Superior (ProFIS), que alia inclusão social com formação geral. Dedica-se também à divulgação científica, colaborando com as atividades do Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (LABJOR) e do Núcleo de Desenvolvimento da Criatividade (NUDECRI), desde 2000. Publicou mais de 250 artigos em revistas internacionais, e 13 capítulos de livros, tendo sido citado mais de 8.500 vezes na literatura científica internacional. Também publicou diversos artigos de divulgação científica e de opinião, em jornais e revistas. É bacharel em Física (1989) e doutor em ciências (1992) pela UNICAMP, tendo realizado pós-doutoramento no Istituto Elettrotecnico Nazionale Galileo Ferraris, Turim, Itália, e no Instituto de Magnetismo Aplicado, Madri, Espanha. É editor-chefe da Revista ?Ciência & Cultura? da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), e membro (notório saber) da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (CONAES). É Fellow da Eisenhower Fellowships e Fellow da John Simon Guggenheim Memorial Foundation. É pesquisador 1A do CNPq. Foi membro eleito do Conselho da Sociedade Brasileira de Física. Foi escolhido como membro Young Affiliate da Academy of Sciences for the Developing World (TWAS), de 2007 a 2011. Também fez parte do Comitê Assessor de Física e Astronomia do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da Coordenação da Área de Física da Fundação de Amparo à pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). Na UNICAMP, foi Coordenador do Laboratório de Materiais e Baixas Temperaturas (1999-2009), Coordenador Associado e Coordenador de Graduação do IFGW (2000-2002) e Coordenador do NUDECRI (2002 a 2006). Nos dois anos seguintes, foi o primeiro Diretor do Museu Exploratório de Ciências (2006- 2008). Foi Diretor do Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNNano) do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) de 08/2015 a 11/2016. Recebeu o Prêmio de Reconhecimento Acadêmico ?Zeferino Vaz? da UNICAMP (2004) e a Menção Honrosa pela realização do vídeo introdutório da exposição NanoAventura, do Museu Exploratório de Ciências, durante o Festival de Cine e Vídeo Científico do Mercosul (2006). Em 2007, recebeu o ?Young Scientist Prize? da TWAS-ROLAC e em 2010, foi laureado Comendador da Ordem do Mérito Científico pela Presidência da República. Recebeu a menção honrosa do Prêmio Mercosul de Ciência e Tecnologia em 2015, na categoria Integração. É Reitor da Unicamp desde abril de 2017.