banner - SBPC 2022
Voltar

TOXINAS NO AMBIENTE – IMPLICAÇÕES ECOLÓGICAS E PARA SAÚDE PÚBLICA (ABLimno, EcotoxBR, SBTx)

Tipo:

Mesa-redonda

Categoria:

Sênior

Local:

Remoto

Data e hora:

17:00 até 19:00 em 26/07/2022

Toxinas são conceituadas como substâncias produzidas por sistemas biológicos capazes de causar toxicidade aos organismos. A melhor compreensão desta problemática se dá através de um olhar multidisciplinar. A proposta contempla a visão de 3 sociedades científicas, ABLimno (Associação Brasileira de Limnologia), a Ecotox-Brasil (Sociedade Brasileira de Ecotoxicologia) e a SBTx (Sociedade Brasileira de Toxinologia (SBTx).

Pessoas


Luciana Gomes Barbosa

Universidade Federal da Paraíba

Possui mestrado (2004) e doutorado (2009) em Ecologia Conservação e Manejo da Vida Silvestre pela Universidade Federal de Minas Gerais, com ênfase em Ecologia, Conservação e Manejo de Ecossistemas Aquáticos continentais. É professor Associado II da Universidade Federal da Paraíba onde foi Coordenadora do Programa de pós graduação em Biodiversidade (CCA/UFPB) entre 2018 e 2021. É fundadora e coordenadora da Rede Internacional de Limnologia de Terras Secas (INLD) bem como coordenadora do Grupo de trabalho "Limnology of Drylands" da Sociedade Internacional de Limnologia (SIL). Atua principalmente na compreensão dos efeitos da seca e múltiplos estressores, tais como a salinidade e eutrofização, sobre a biodiversidade e resiliência em ecossistemas aquáticos de terras secas. Assim, o principal interesse de pesquisa se sobrepõe aos principais objetivos do INLD, na busca de padrões e principais fatores que estruturam as comunidades biológicas nos ecossistemas de água doce de regiões secas. Atualmente é presidente da Associação Brasileira de Limnologia (ABLimno), representante do Brasil no Comitê Internacional da SIL e Coordenadora do Grupo de Trabalho em Meio Ambiente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

Sandra Maria Feliciano de Oliveira e Azevedo

Universidade Federal do Rio de Janeiro

Possui graduação em Ciências Biologicas pela Universidade Federal de São Carlos (1978), mestrado em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal de São Carlos (1982) e doutorado em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal de São Carlos (1988). Atualmente é Professora Titular no Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Limnologia e Ecotoxicologia, com ênfase em Ecologia de Fitoplancton, atuando principalmente nos seguintes temas: cianobactérias, cianotoxinas, bioacumulação e efeitos na saúde pública. Fez parte do INCT: Instituto Nacional para Pesquisa Translacional de Saúde e Ambiente na região Amazônica - INPeTAm, desde 2008 e é membro do comitê gestor do INPeTAM de 2010 a 2014

Aloysio da Silva Ferrão Filho

Fundação Oswaldo Cruz

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1988), mestrado em Ecologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1993) e doutorado em Ciências Biológicas (Biofísica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1998). Atualmente é pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz e docente do Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade e Saúde do Instituto Oswaldo Cruz ? IOC/Fiocruz (2015-atual), coordenando a disciplina de Ecotoxicologia Aquática, e do Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública e Meio Ambiente da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca ? ENSP/Fiocruz (2021-atual), coordenando a disciplina de Qualidade da Água e Saúde Humana e Ambiental. Tem experiência na área de Ecologia, com ênfase em Ecologia de Plâncton, atuando principalmente nos seguintes temas: zooplâncton, cianobactérias, experimentos, ecotoxicologia e biomonitoramento.

Joacir Stolarz de Oliveira

Joacir Stolarz de Oliveira

Universidade Federal do Oeste do Pará

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Paraná (1994), mestrado em Ciências (Fisiologia Geral) pela Universidade de São Paulo (1998), doutorado em Ciências (Fisiologia Geral) pela Universidade de São Paulo (2003) e realizou estágio de pós-doutoramento no Instituto Butantan (2004-2005), na Universidade Federal de Minas Gerais (2008-2009) e na University of Queensland, Austrália (2019-2020). Tem experiência na área de Bioquímica, Biologia Molecular, Fisiologia e Farmacologia, com ênfase em produtos naturais de organismos aquáticos e terrestres. É o atual Secretário Geral da Sociedade Brasileira de Toxinologia (SBTx) para o biênio 2021-2023 e Coordenador do Curso de Licenciatura em Química da Universidade Federal do Oeste do Pará - UFOPA. Atua principalmente nos seguintes temas: extração, purificação e caracterização fisio-farmacológica de toxinas de aracnídeos (escorpiões e aranhas) e outros invertebrados terrestres, bem como de produtos naturais de organismos marinhos e de água doce (proteicos e não-proteicos).