banner - SBPC 2022
Voltar

DESAFIOS E PERSPECTIVAS DO(A)S JOVENS CIENTISTAS ATUANDO NO BRASIL NOS PRÓXIMOS ANOS

Tipo:

Painel

Categoria:

Sênior

Local:

Remoto

Data e hora:

19:00 até 21:00 em 29/07/2022

video-thumbnail
Neste painel, iremos discutir os desafios e os principais dilemas enfrentados pelo(a)s jovens cientistas no Brasil atualmente, diante da escassez de recursos, bem como o impacto deste cenário na evasão de muito(a)s jovens altamente qualificado(a)s em busca de melhores alternativas. Isso configura um cenário bastante preocupante para a ciência brasileira, uma vez que é de suma importância que sejam oferecidas condições à esse(a)s jovens cientistas para garantirem sua permanência no Brasil, de modo que possam trabalhar para o desenvolvimento do país. Além disso, debateremos neste painel questões importantes à este(a)s jovens cientistas tais como formação, pesquisa, atuação profissional, planejamento, perspectivas e a situação do Brasil dentro deste cenário.

Pessoas


Raquel Melo Minardi

Raquel Melo Minardi

Universidade Federal de Minas Gerais

Possui doutorado em Bioinformática pela Universidade Federal de Minas Gerais (2008) e graduação em Ciência da Computação pela mesma instituição (2004). Realizou seu pós-doutorado no Comissariat à l'Energie Atomique et aux Énergies Alternatives / CEA na França (2008/2009). Atualmente é Professora Classe D Nível 02 (antigo Associado 2) da Universidade Federal de Minas Gerais no Departamento de Ciência da Computação. É membro afiliado da Academia Brasileira de Ciências (2019-2023). Atua como docente permanente no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação (nível 7 da CAPES) e no Programa de Pós-Graduação em Bioinformática (nível 7 da CAPES). É sub-coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Bioinformática da UFMG (gestão 2020-2021 e 2022-2024), diretoria da regional centro-dugeste da Associação Brasileira de Biologia Computacional e Bioinformática (AB3C) e vice-coordenadora do comitê especial de Biologia Computacional da Sociedade Brasileira de Computação (SBC) (2022). Seus principais interesses de pesquisa são Bioinformática e Biologia Computacional, inteligência artificial e Visualização de Dados.

Ildeu de Castro Moreira

SBPC/UFRJ

Doutor em física pela UFRJ, é professor do Instituto de Física e de programa de pós-graduação em história das ciências, ensino de física e história da física na UFRJ, e em mestrado em divulgação científica (Fiocruz/UFRJ/MAST/JBRJ). Realizou estágios de pesquisa na França, na École Polytechnique e na Universidade de Paris VII. Trabalha nas áreas de física teórica (sistemas não-lineares), história da ciência, em particular história da ciência no Brasil, e comunicação pública da ciência. Foi chefe do Departamento de Física Teórica do Instituto de Física (UFRJ) em 1987. Foi editor científico da revista Ciência Hoje (1988/96) e membro de comitês editoriais de diversas revistas científicas e de divulgação. Foi membro da Equipe de Transição Governamental do Governo Federal, 2002, setor C&T. Coordenou a Comissão Executiva do Ano Mundial da Física (2005) no Brasil e foi membro da Comissão Interministerial do Centenário do Voo do 14 bis (2006). Coordenou a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia de 2004 a 2012. Foi membro do Comitê Temático (2005-2007) e do CA de Divulgação Científica do CNPq (2008-2012). Pertenceu aos Conselhos da Sociedade Brasileira de História da Ciência (1990/1994), da Sociedade Brasileira de Física (1999/2003) e da SBPC (2003/2007) e (2011-2015). Em 2007 recebeu o Prêmio (Especialista) da RedPop - Red de Popularización de la Ciencia y la Tecnología en América Latina y Caribe. Foi membro do Conselho Nacional de Política Cultural (2009-2012) e do CTC da CAPES da Educação Básica (2010-2014). Em 2010 foi admitido na Ordem Nacional do Mérito Científico, classe de Comendador - Personalidade Nacional. Foi Diretor do Departamento de Popularização e Difusão da Ciência e Tecnologia do MCTI (2004-2013). Foi membro do Conselho Superior da CAPES. Em 2014, recebeu a condecoração Menção Honrosa Rio Negro do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) e o Prêmio Mercosul de CT - Integração de 2014 (com equipe). Recebeu o Prêmio José Reis de Divulgação Científica e Tecnológica do CNPq em 2013. É Presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência - SBPC (2017-2019). Bolsista Produtividade do CNPq - 1C