banner - III JISE 2021
Voltar

Minicurso 5: Discurso E Argumentação

Tipo:

Minicurso

Categoria:

Minicurso

Local:

Online 2

Data e hora:

11:30 até 15:45 em 06/04/2021

Os Movimentos de Direitos Humanos e os Movimentos Sociais, de diferentes maneias, têm defendido que o limite da liberdade de expressão é o discurso de ódio. Ademais definir “liberdade de expressão” e “discurso de ódio”, é importante mover nosso horizonte na materialidade das práticas: segundo a ONG Transgender Europe (2019), o Brasil é o país que mais mata travestis no mundo; segundo a ONU (2017), a cada 23 minutos, um jovem negro é assassinado no Brasil; segundo o Mapa da violência (2015), entre 2003 e 2013, o feminicídio de mulheres negras aumentou 54% a despeito da lei Maria da Penha (Lei 11.340/06). Diante da materialidade das práticas, podemos compreender com Muniz Sodré (2005) que são minoritários os grupos que lutam pela possibilidade de ter voz ativa ou intervirem nos espaços decisórios de poder, e afirmar que essa “ausência de voz” mata em números que crescem exponencialmente. Discutir a organização hierárquica das vozes passa a ser nodal para produzir intervenções materiais nos genocídios e etnocídios produzidos pela colonização ocidental. Nesse minicurso debateremos as estratégias argumentativas de formulação, produção e circulação de discursos de ódio cujos referentes são grupos minoritários. Entendemos que as estratégias argumentativas, para funcionar, estão ancoradas no interdiscurso que, desde o século XVI, (des)organizam uma memória colonial e capitalista. Assim, nessa discussão, voltamo-nos para uma “escuta social” (Pêcheux, [1966] 2014) das diferentes discursividades de e sobre as minorias , a fim de compreender o funcionamento destas “vozes” e as relações de sentidos que delas derivam e se fazem ecoar em outros dizeres, outras vozes e outros textos ao longo da história.

Palestrante


Débora Massmann

Débora Massmann

UFAL

Professora Adjunta da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Débora Massmann atua como Docente Permanente no Programa de Pós-Graduação em Linguística e Literatura (PPGLL) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) e como Docente do curso de Letras, Campus Sertão. Doutora em Letras pela Universidade de São Paulo (USP) e Mestre e Graduada em Letras (português-francês) pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), realizou estágio Pós-doutoral em Semântica no Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Em 2018, foi professora convidada na Universidade de Turim (Itália).

Em suas pesquisas, destaca-se o interesse pelo funcionamento dos discursos jurídico, político, artístico e pedagógico (língua portuguesa e/ou língua francesa). É pesquisadora do Grupo de Pesquisa Semântica do acontecimento: agenciamento enunciativo, designação e argumentação, coordenado pelo Prof. Dr. Eduardo Guimarães (IEL/UNICAMP) e do Grupo de Pesquisa "Materialidade da Ideologia: práticas discursivas, sujeitos e imaginário social", coordenado pela pela Profa. Dra. Eni P. Orlandi (IEL/UNICAMP).